1. Jeder Lacht
2. Schwarzes Glass
3. Feuerräder
4. Wilder Wein
5. Engel (Versão em inglês)
6. Du Hast (Versão em inglês)
7. Das Modell
8. Kokain
9. Stripped
10. Halleluja
11. Pet Sematary
12. Amerika (Versão em inglês)
13. Mein Land
14. Vergiss uns nicht
15. Gib mir deine Augen

Jeder Lacht

Nichts ist für dich,
nichts war für dich,
nichts bleibt für dich.
Keiner braucht dich.

Jeder lacht.
Jeder lacht – ja.
Jeder lacht über dich.

Keiner erträgt dich
und niemand braucht dich.
Keiner braucht dich,
doch jeder braucht mich.

Jeder lacht.
Jeder lacht – ja.
Jeder lacht über dich.

Todos se Riem

Nada é para ti
nada foi para ti
nada resta para ti
ninguém precisa de ti

Todos se riem
todos se riem – sim
Todos se riem de ti

Ninguém te suporta
e ninguém precisa de ti
ninguém precisa de ti
mas toda gente precisa de mim

Todos se riem
todos se riem – sim
Todos se riem de ti

Voltar para cima
Schwarzes Glass

Ein kleiner Wunsch, ach wärt ihr blind
wir sind Opfer böser List
schwarzes Glas ist überall
schuldig weil wir häßlich sind

Schwarzes Glas mich blendet Licht
ein kleiner Wunsch, ach wärt ihr blind
schwarzes Glas und wieder seh ich mein Gesicht
was kann ich dafür, daß wir häßlich sind?

Vor der Mitte tiefer Fall
und unter Masken klüftet zart
schwarzes Glas ist überall
vergessen ist wie schön ihr wart

Schwarzes Glas mich blendet Licht
ein kleiner Wunsch, ach wärt ihr blind
schwarzes Glas und wieder seh ich mein Gesicht
was kann ich dafür, daß wir häßlich sind?

Vidro Negro

Um pequeno desejo, ah, e se fosses cega
somos vítimas de um espírito mau
vidro negro está por toda parte
somos culpados porque somos feios

vidro negro, a luz cega-me
um pequeno desejo, ah, e se fosses cega
vidro negro, e vejo a minha cara outra vez
o que posso fazer visto que somos feios?

Antes do meio de uma queda profunda
e debaixo de máscaras, torna-se difícil
vidro negro está por toda parte
o quão bonita tu foste já foi esquecido

Vidro negro, a luz cega-me
um pequeno desejo, ah, e se fosses cega
vidro negro, e vejo a minha cara outra vez
o que posso fazer visto que somos feios?

Voltar para cima
Feuerräder

Leg mir das Halsband um
dann geh ich auf die Knie
und fang zu bellen an
der Schmerz ist schön wie nie

Mach den Käfig auf
hol mich ins Sternenreich ja

Komm tuh mir langsam weh
leg mir die Ketten an
und zieh die Knoten fest
damit ich lachen kann

Mach den Käfig auf
hol mich ins Sternenreich ja

Dort wo die Sterne waren
drehn sich Feuerräder
wir feiern eine Leidenschaft
der Schmerz ist schön wie du

Rodas de Fogo

Põe essa coleira em mim
então vou aos meus joelhos
e da casca para apanhar
a dor é mais bonita do que nunca

abre a gaiola
leva-me até ao reino das estrelas, sim

Vem magoar-me lentamente
põe correntes em mim
e aperta o nó firmemente
para que eu possa rir

abre a gaiola
leva-me até ao reino das estrelas, sim

Ali onde as estrelas eram
rodas de fogo se tornam
nós celebramos uma paixão
a dor é bonita como tu

Voltar para cima
Wilder Wein

Wilder Wein – vor deinem Schloss
Wilder Wein – ich bin bereit
man meldet Ankunft – nur für den König
Gott steh mir bei – und öffne deine Tore
Wilder Wein – und ganz langsam
Wilder Wein – so warm und feucht

Wilder Wein – vor deinem Schoss
Wilder Wein – es steht geschrieben
tief im Wasser – kreuzt man nicht
doch meine Lust – verlacht die Flügel
Wilder Wein – wie eine Taube
Wilder Wein – so nass und heiss

Wilder Wein – vor diesem Dunkel
Wilder Wein – von Licht geheilt
es bleibt verborgen – sonst könnten wir uns wehren
ich warte auf dich – am Ende der Nacht
Wilder Wein – nur eine Traube
Wilder Wein – und bitter wie Schnee

Ich warte auf dich – am Ende der Nacht

Vinho Selvagem

Vinho selvagem, antes do teu castelo
vinho selvagem, eu estou pronto
a chegada é anunciada apenas para o Rei
Deus me ajude e abra os seus portões
vinho selvagem, e muito lentamente
vinho selvagem, tão quente e húmido

Vinho selvagem, antes da sua volta
vinho selvagem, foi escrito
no fundo da água não se cruzam
mas o meu desejo ri-se às asas
vinho selvagem, como uma pomba
vinho selvagem, tão molhada e quente

Vinho selvagem, antes dessa escuridão
vinho selvagem, curado pela luz
ele fica escondido caso contrário poderíamo-nos defender
Eu espero por ti no fim da noite
vinho selvagem, como uma uva
vinho selvagem, e amarga como neve

Eu espero por ti, no fim da noite

Voltar para cima
Engel (Versão em inglês)

Live in virtue, no desire
In the grave an angel’s choir
You look to heaven and wonder why
No one can see them in the sky

Just as the clouds have gone to sleep
Angels can be seen in heaven’s keep
Alone in fear they question why
Goddamn not an angel when I die

Angels live, they never die
Apart from us, behind the sky
They’re fading souls who’ve turned to ice
So ashen white in paradise

Just as the clouds have gone to sleep
Angels can be seen in heaven’s keep
Alone in fear they question why
Goddamn not an angel when I die

Goddamn an angel when I die
Heaven must be hell in the sky

Anjo

Vive em virtude, sem desejo
na campa um coro de anjos
olhas para o céu e perguntas porquê
ninguém pode vê-los no céu

Quando as nuvens forem dormir
os anjos podem ser vistos no céu
sozinhos e com medo eles perguntam porquê
porra, não serei anjo quando morrer

Anjos vivem, eles nunca morrem
aparte de nós, atrás do céu
São almas desvanecidas transformadas em gelo
são cinzas brancas no paraíso

Quando as nuvens forem dormir
os anjos podem ser vistos no céu
sozinhos e com medo eles perguntam porquê
porra, não serei anjo quando morrer

Porra, um anjo quando morrer
O paraíso deve ser o inferno no céu

Voltar para cima
Du Hast (Versão em inglês)

You
You hate
You hate me

You hate me to say
You hate me to say
And I did not obey

Will you until death does sever
Be upright to her forever

Never

Will you ‘til death be her rider
Her lover too, to stay inside her

Never

Tu tens

Tu
tu odeias
tu odeias-me

tu odeias-me para dizer
tu odeias-me para dizer
e eu não obedeci

Vais ser, até que a morte dos separe
ser fiel a ela para sempre

Nunca

Vais até à morte ser o seu cavaleiro
seu amante também, para ficar dentro dela

Nunca

Voltar para cima
Das Modell

Sie ist ein Modell und sie sieht gut aus
ich nehm sie heut gerne mit zu mir nach Haus
sie wirkt so kühl an sie kommt niemand ran
doch vor der Kamera da zeigt sie was sie kann

Sie trinkt in Nachtclubs immer Sekt –
korrekt
und hat hier schon alle Männer abgecheckt
Im Scheinwerferlicht ihr junges Lächeln strahlt
sie sieht gut aus und Schönheit wird bezahlt

Sie stellt sich zur Schau für das Konsumprodukt
und wird von millionen Augen angeguckt
ihr neues Titelbild ist einfach fabelhaft
ich muss sie wiedersehen ich glaub sie hats geschafft

A Modelo

Ela é uma modelo e tem boa aparência
gostava de a levar hoje comigo para casa
ela parece ser fixe, ninguem se chega perto dela
mas diante da câmera ela mostra o que pode

Ela bebe sempre champagne em casas nocturnas –
correcto
e já reparou em todos os homens daqui
no centro das atenções brilha o seu jovem sorriso
ela parece ser boa e a beleza é paga

Ela exibe-se para produtos de consumo
e é vista por milhões de olhos
a sua nova capa é simplesmente fantástica
eu tenho de a ver de novo, acredito que ela tem feito isso

Voltar para cima
Kokain

Sind die Freunde mir gewogen
die weisse Fee spannt ihren Bogen
schiesst meiner Sorge ins Gesicht
und aus den beiden Hälften bricht
der Vater aller Spiegel

Er winkt mir und ich beug mich vor
er flüstert leise in mein Ohr

Du bist das schönste Kind (von allen)
ich halt dich wie mein eigen Blut
du bist das schönste Kind (von allen)
in dir ist auch das Böse gut

Die Neugier meinen Traum verlängert
die weisse Fee sie singt und lacht
hat gewaltsam mich geschwängert
und trächtig quält mich durch die Nacht
der Vater aller Spiegel

Er winkt mir und ich beug mich vor
er flüstert leise in mein Ohr

Du bist das schönste Kind (von allen)
ich halt dich wie mein eigen Blut
du bist das schönste Kind (von allen)
in dir ist auch das Böse gut

Und wie ich mich der Wehen wehre
auf dem Kindbett noch gehurt
seh dabei zu wie ich gebäre
und fress die eigne Nachgeburt

Du bist das schönste Kind (von allen)
ich halt dich wie mein eigen Blut
du bist das schönste Kind (von allen)
in dir ist auch das Böse gut

Cocaína

Se os amigos são bons para mim
a fada branca vai esticar o arco
vai mandar à minha cara as minhas preocupações
e fora das duas metades vai-se partir
o pai de todos os espelhos

ele acena para mim e eu curvo-me
ele sussurra baixinho no meu ouvido

Tu és a criança mais bonita de todas
eu tenho-te como se fosses o meu próprio sangue
tu és a criança mais bonita
mesmo o mal é bom, em mim

A curiosidade renova o meu sonho
a fada branca canta e ri-se
ela violentamente obrigou-me a ficar grávida
e atormenta-me grávida durante a noite
o pai de todos os espelhos

ele acena para mim e eu curvo-me
ele sussurra baixinho no meu ouvido

Tu és a criança mais bonita de todas
eu tenho-te como se fosses o meu próprio sangue
tu és a criança mais bonita
mesmo o mal é bom, em mim

E como me defendo contra as dores da nascença
no berço ainda nos prostituímos
eu vejo enquanto dou à luz
e devoro a própria placenta

Tu és a criança mais bonita de todas
eu tenho-te como se fosses o meu próprio sangue
tu és a criança mais bonita
mesmo o mal é bom, em mim

Voltar para cima
Stripped

Come with me
Into the trees
We’ll lay on the grass
And let the hours pass

Take my hand
Come back to the land
Let’s get away
Just for one day

Let me see you stripped
Let me see you stripped

Metropolis
Has nothing but this
You breath in the fumes
I taste what we kiss

Take my hand
Come back to the land
Where everything’s ours
For a few hours

Let me see you stripped
Let me see you stripped
Let me hear you make decisions
Without your television
Let me hear you speaking
Just for me

Let me see you stripped

Despida

Vem comigo
para as árvores
vamos deitar-nos na relva
e deixar as horas passar

Toma a minha mão
volta para a terra
vamos fugir
apenas por um dia

Deixa-me ver-te despida
deixa-me ver-te despida

Metrópole
não há nada, só isto
respiras nos vapores
eu saboreio quando nos beijamos

Toma a minha mão
volta para a terra
onde tudo é nosso
por algumas horas

Deixa-me ver-te despida
deixa-me ver-te despida
deixa-me ouvir-te a tomar decisões
sem a tua televisão
deixa-me ouvir-te falar
só para mim

Deixa-me ver-te despida

Voltar para cima
Halleluja

Er ist fromm und sehr sensibel
an seiner Wand ein Bild des Herrn
er wischt die Flecken von der Bibel
das Abendmahl verteilt er gern

Er liebt die Knaben aus dem Chor
sie halten ihre Seelen rein
doch Sorge macht ihm der Tenor
so muss er ihm am nächsten sein
auf seinem Nachttisch still und stumm
ein Bild des Herrn
er dreht es langsam um

Wenn die Turmuhr zweimal schlägt
hallelujah
faltet er die Hände zum Gebet
hallelujah
er ist ohne Weib geblieben
hallelujah
so muss er seinen Nächsten lieben
hallelujah

Der junge Mann darf bei ihm bleiben
die Sünde nistet überm Wein
so hilft er gern sie auszutreiben
bei Musik und Kerzenschein

Wenn die Turmuhr zweimal schlägt
hallelujah
faltet er die Hände zum Gebet
hallelujah
er ist ohne Weib geblieben
hallelujah
so muss er seinen Nächsten lieben
hallelujah

Wenn die Turmuhr zweimal schlägt
hallelujah
nimmt er den Jungen ins Gebet
hallelujah
er ist der wahre Christ
hallelujah
und weiß, was Nächstenliebe ist
hallelujah

Dreh dich langsam um
dreh dich um

Aleluia

Ele é religioso e muito sensível
na sua parede está uma imagem do Senhor
ele limpa as manchas da Bíblia
que gosta de distribuír a comunhão

Ele ama os meninos do coro
eles mantêm as suas almas puras
mas o tenor preocupa-se com ele
então ele deve estar mais próximo dele
na sua mesa de cabeceira, silênciosa e sem barulho
uma imagem do Senhor
ele lentamente a vira para trás

Quando o relógio da igreja bate duas vezes
aleluia
ele cruza as mãos em oração
aleluia
ele manteve-se sem uma esposa
aleluia
então ele tem de amar o seu vizinho
aleluia

O jovem tem permissão para ficar com ele
o pecado está por cima da perna
ele alegremente o ajuda a expelir
com música e luz de velas

Quando o relógio da igreja bate duas vezes
aleluia
ele cruza as mãos em oração
aleluia
ele manteve-se sem uma esposa
aleluia
então ele tem de amar o seu vizinho
aleluia

Quando o relógio da igreja cai duas vezes
aleluia
ele leva o garoto para as orações
aleluia
ele é o verdadeiro cristão
aleluia
e sabe o que a caridade é
aleluia

vira lentamente para trás
vira para trás

Voltar para cima
Pet Sematary

Ok, wir spielen ein Lied für euch und für
Joey Ramone, der zu Ostern leider verstorben ist.

Under the arc of the weather stain boards
Ancient goblins, and warlords
Come out of the ground, not making a sound
The smell of death is all around
And the nights come and the cold wind blows
No one cares and nobody knows

I don’t want to be buried in a pet cemetery
I don’t want to live my life again

I’ll follow Victor to a sacred place
There ain’t no dream I can escape
Molars and fangs and clicking of bones
Spirits moaning among the tombstones
When the night has come and the moon is bright
Someone cries and something ain’t right

I don’t want to be buried in a pet cemetery
I don’t want to live my life again
Oh no

The moon is full, the air is still
All of a sudden I feel a chill
Victor is grinning, flesh rotting away
Skeletons dance, I curse this day
And on the night when the wolves cry out
Listen close and you can hear me shout

I don’t want to be buried in a pet cemetery
I don’t want to live my life again
Oh no

Cemitério de Animais

Ok, nós estamos a tocar uma música para vocês e para
Joey Ramone, que infelizmente faleceu na Páscoa.

Sob o arco das tábuas manchadas pelo tempo
duendes antigos, e senhores da guerra
sai do chão, sem fazer barulho
o cheiro da morte está em toda parte
e as noites vêm e sopram ventos frios
ninguém se preocupa e ninguém sabe

Não quero ser enterrado num cemitério de animais
Não quero viver a minha vida novamente

Vou seguir o Victor para um lugar sagrado
não há sonho que eu possa escapar
molares e caninos e estalidos de ossos
espíritos gemem entre as lápides
quando a noite chegou e a lua é brilhante
alguém chora e algo não está certo

Não quero ser enterrado num cemitério de animais
Não quero viver a minha vida novamente
oh não

A lua está cheia, o ar ainda é
de repente eu sinto um arrepio
Victor está a sorrir, carne a apodrecer
esqueletos dançam, eu amaldiçoei este dia
e à noite quando os lobos uivam
ouve com atenção e vais poder ouvir-me gritar

Não quero ser enterrado num cemitério de animais
Não quero viver a minha vida novamente
oh não

Voltar para cima
Amerika

We’re all living in Amerika
Amerika ist wunderbar
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

We’re all living in Amerika
Amerika ist wunderbar
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

Do you want me? – No, I don’t
Do you need me? – No, I don’t
Dance with me, I’m leading – No, I can’t
Will you love me? – No, I won’t

This is not a love song – No, it’s not
I don’t sing my mother’s tongue – No, I don’t
Africa for Santa Claus
Und vor Paris steht Mickey Mouse

We’re all living in Amerika
Amerika ist wunderbar
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

Will you do it? – No, I won’t
Should you do it? – No, I don’t
Could you do it? – No, I can’t
Will you please me? – No, I won’t
If you don’t want me – You get hurt
If you don’t need me – You get hurt
If you don’t love me – You get hurt
“Fuck you!” is the magic word

We’re all living in Amerika
Amerika ist wunderbar
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

We’re all living in Amerika
Coca Cola
Wonderbra
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

This is not a love song
No, this is not a love song
This is how we do it – you’ll get hurt
“Fuck you!” is the sweetest word

We’re all living in Amerika
Amerika ist wunderbar
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

We’re all living in Amerika
Coca Cola
Sometimes war
We’re all living in Amerika
Amerika
Amerika

América

Estamos todos a viver na América
América é maravilhosa
Estamos todos a viver na América
América
América

Estamos todos a viver na América
América é maravilhosa
Estamos todos a viver na América
América
América

Queres-me?- Não, não quero
Precisas de mim? – Não, não preciso
Dança comigo, estou a guiar – Não, não posso
Vais-me me amar?- Não, não vou

Esta não é uma canção de amor – Não, não é
Não canto na língua da minha mãe – Não, não canto
África para o Pai Natal
e em Paris está o Rato Mickey

Estamos todos a viver na América
América é maravilhosa
Estamos todos a viver na América
América
América

Fá-lo-ás? – Não, não farei
Devias fazê-lo?- Não, não devia
Podias fazê-lo? – Não, não podia
Vais-me agradar? – Não, não vou
Se não me queres – Magoas-te
Se não precisas de mim – Magoas-te
Se não me amas – Magoas-te
“Fode-te!” é a palavra mágica

Estamos todos a viver na América
América é maravilhosa
Estamos todos a viver na América
América
América

Estamos todos a viver na América
Coca-Cola
Wonderbra
Estamos todos a viver na América
América
América

Esta não é uma canção de amor
Não, esta não é uma canção de amor
É assim que nós fazemos – Irás magoarte
“Fode-te!” é a palavra mais doce

Estamos todos a viver na América
América é maravilhosa
Estamos todos a viver na América
América
América

Estamos todos a viver na América
Coca-Cola
às vezes guerra
Estamos todos a viver na América
América
América

Voltar para cima
Mein Land

Wohin gehst du, wohin?
Ich geh mit mir von Ost nach Süd

Wohin gehst du, wohin?
Ich geh mit mir von Süd nach West

Wohin gehst du, wohin?
Ich geh mit mir von West nach Nord

Da kommt er angerannt
Mit der Fahne in der Hand
Mein Land, Mein Land

Du bist hier im meinem Land
Mein Land, Mein Land

Du bist hier im meinem Land
Mein Land

Wohin gehst du, wohin?
Ich geh mit mir von Nord nach Ost

Wohin gehst du, wohin?
Ich geh mit mir von Ost nach West

Wohin gehst du, wohin?
Ich geh von Land zu Land allein

Und nichts und niemand
lädt mich zum bleiben ein
Mein Land, Mein Land

Du bist hier in meinem Land
Mein Land, Mein Land

Du bist hier im meinem Land
Meine Welle und mein Strand
Jaaaaaaaaaah

Eine Stimme aus dem Licht
Fällt dem Himmel vom Gesicht
Reisst den Horizont entzwei
Wohin gehst du, hier ist nichts mehr frei

Das ist mein Land
Das ist mein Land
Das ist mein Land

Mein Land, Mein Land
Du bist hier in meinem Land

Mein Land, Mein Land
Du bist hier in meinem Land
Meine Welle und mein Strand
Mein Land

Vertrieben, Mein Land
Vertreiben, Mein Land
Vergessen, Mein Land
Nirgends kann ich bleiben
Mein Land

Meu País

Para onde estás a ir, onde?
Estou a ir de Este para Sul

Para onde estás a ir, onde?
Estou a ir de Sul para Oeste

Para onde estás a ir, onde?
Estou a ir de Norte para Oeste

Como esta corre
Com a bandeira na mão
Meu país, meu país

Estás aqui no meu país
Meu país, meu país

Estás aqui no meu país
Meu país

Para onde estás a ir, onde?
Vou comigo de Norte para Este

Para onde estás a ir, onde?
Vou comigo de Este para Oeste

Para onde estás a ir, onde?
Vou de país para país sozinho

E nada nem ninguém
nunca me convida para ficar
Meu país, meu país

Estás aqui no meu país
Meu país, meu país

Estás aqui no meu país
A minha onda e a minha praia
Sim

Uma voz de fora de luz
Cai da face do céu
Rasga o horizonte em dois
Onde quer que tu vás, nada é deixado livre

Isto é o meu país
Isto é o meu país
Isto é o meu país

Meu país, meu país
Estás aqui no meu país

Meu país, meu país
Estás aqui no meu país
A minha onda e a minha praia
Meu país

expulso (do), Meu país
Banido (do), Meu país
Esquecido, Meu país
Não posso ficar em lado nenhum
Meu país

Voltar para cima
Vergiss uns nicht

Als wir uns zusammen steckten
Mit den Hüften, wie Insekten
Begann mich selber zu versprühen
Und das Feld fing an zu blühen
Die Saat war gut und früh das Jahr
Doch der Boden nicht fruchtbar war

Der alte Schoß wollte nicht empfangen
Und all die winzig kleinen Schlangen
Fielen durch das Lendengitter
Und befreiten ein Gewitter

Vergiss uns nicht
Weißt du noch, im März…?
Der Vater hat das Feld bestellt
Der Mutter brach das Herz

Die Kinder stiegen aus der Haut
Auf den Grund und sangen laut
Wo ich mich selber ausgesät
Mein Herz in toter Erde steht

Vergiss uns nicht
Weißt du noch, im März…?
Der Vater hat das Feld bestellt
Der Mutter brach das Herz

Vergiss uns nicht
Weißt du noch, im Mai…?
Der Vater hat sein Herz verlor’n
Der Mutter brach’s entzwei

Não nos esqueçam

Assim que nos colocamos juntos
Pelas ancas como insectos
comecei a pulverizar-me
E o campo começou a florescer
A plantação foi boa e no início deste ano
Mas o solo não era fértil

O velho ventre não queria receber
E todas as pequeninas cobras
Caíram pelas malhas das ancas
E libertaram uma tempestade

Não nos esqueçam
Lembram-se, em Março?
O pai cuidou do campo
O coração da mãe partiu-se

As crianças ergueram-se de dentro da pele
Para o chão e cantaram alto
Onde-me plantei a mim próprio
Está alí o meu coração em solo morto

Não nos esqueçam
Lembram-se, em Março?
O pai cuidou do campo
O coração da mãe partiu-se

Não nos esqueçam
Lembram-se, em Maio?
O coração do pai perdeu-se
O coração da mãe partiu-se em dois

Voltar para cima
Gib mir deine Augen

Schenk mir was
lass etwas hier
lass bitte etwas hier von dir
ein paar Tränen wären Fein
reib mich Abends damit ein
die Träne fliest doch fließt sie schwach
ich schlage zu und Helfe nach
und wenn ich schon um Wasser bitt
nehme ich doch gleich die Brunnen mit

gib mir deine Augen
gib mir dein Licht
schenk mir deine Tränen
die Seele will ich nicht
schenk mir was
schenk mir was

ich bitte sehr
deine Schenkel hängen schwer
nimm die Lippen vom Gesicht
riechen schlecht brauche ich nicht
die Augen sind der Seele Pforten
will sie pflegen will sie horten
nun das Glück liegt im Verzicht
gib sie her Du brauchst sie nicht

gib mir deine Augen
gib mir dein Licht
schenk mir deine Tränen
die Seele will ich nicht

gib mir deine Augen
gib mir dein Licht
schenk mir deine Tränen
die Seele will ich nicht
schenk mir was
schenk mir was
schenk mir was

Aus den Augenhöhlen
will sich die Seele stehlen
ich stopfe stück für stück
die Seele in den Kopf zurück
gib mir deine Augen
gib mir dein Licht
schenk mir deine Tränen
die Seele will ich nicht
gib mir deine Augen
gib mir dein Licht
schenk mir deine Tränen
Doch weinen sollst Du nicht

Dá-me os teus olhos

Oferece-me algo
Deixa algo aqui
Por favor, deixa aqui algo teu
Um par de lágrimas seria bom
Esfrega-me com isso à noite
Lágrimas fluem, contudo fluem muito pouco
Hesito em pedir ajuda
E se eu tenho que pedir água
Levo o poço comigo

Dá-me os teus olhos
Dá-me a tua luz
Oferece-me as tuas lágrimas
A alma eu não quero
Oferece-me algo
Oferece-me algo

Imploro tanto
As tuas coxas são pesadas
Tira os lábios do teu rosto
Cheiram mal, não preciso
Os olhos são as portas da alma
Querem cuidar, querem acumular
Toma a felicidade de renunciar
Dá-me-os, não precisas deles

Dá-me os teus olhos
Dá-me a tua luz
Oferece-me as tuas lágrimas
A alma eu não quero

Dá-me os teus olhos
Dá-me a tua luz
Oferece-me as tuas lágrimas
A alma eu não quero
Oferece-me algo
Oferece-me algo
Oferece-me algo

Pelas órbitas
a alma querem roubar
Enfio bocado a bocado
a alma de volta à cabeça
Dá-me os teus olhos
Dá-me a tua luz
Oferece-me as tuas lágrimas
A alma eu não quero
Dá-me os teus olhos
Dá-me a tua luz
Oferece-me as tuas lágrimas
Mas chorar isso não farás

Voltar para cima